Em Araputanga caminhão sem porta recolhe lixo e transporta funcionários


Imagine que o cidadão comum é obrigado a trafegar com seu veículo devidamente licenciado e, com todos os equipamentos de segurança dentro do que preconiza a legislação e, ao trafegar pelas ruas de Araputanga encontra um caminhão caçamba sem porta, sem placas, sem a tampa da caçamba (embora carregando entulho) e, transportando funcionários que fazem a limpeza urbana, sem nenhuma segurança. O cidadão cumpre com a legislação e se sente uma marionete diante do quadro aterrador que a realidade araputanguense lhe impõe.

O caminhão caçamba sem porta, sem placas, sem a tampa do fundo da caçamba (embora carregando entulho), e, transportando funcionários que fazem a limpeza urbana, sem nenhuma segurança tem número de patrimônio que indica o proprietário como a Prefeitura Municipal de Araputanga, porém, está a serviço da empreiteira Impacto contratada por licitação para cuidar da limpeza da cidade.

Nesta sexta-feira (07.03), foi a gota d’ água. Depois de recolher o entulho na Rua Antenor Mamedes, o motorista do caminhão teve que “sangrar” o motor que não funcionava por causa da entrada de ar. Quando funcionou, o caminhão deu ré até alcançar a Rua Jadiel Nunes Rios, quando começou a cair uma chuva, por volta das 14h. Como a chuva aumentou, o motorista não teve outra escolha a não ser parar o veículo, que sem portas, molha por dentro.

O interessante é que veículo ficou parado, imagina, ao lado do estacionamento da Câmara de Vereadores. Até hoje não se tem notícia que os vereadores tenham olhado essa questão que coloca a vida de trabalhadores em risco.

Uma ressalva se impõe. No dia 05 de março de 2013 a vereadora Stellamaris Otenio indicou ao Executivo a “Aquisição de materiais de EPI – Equipamento de proteção individual de Segurança para servidores da coleta de lixo para melhoria na qualidade de vida e na segurança dos servidores que coletam o lixo e fazem a limpeza”.

A indicação segue a Lei 6.514/1977 que recomenda: “A empresa (no caso, a Prefeitura ou a prestadora de serviço) é obrigada a fornecer aos colaboradores gratuitamente, equipamentos de proteção individual adequado ao risco.

É imperioso que o caminhão que trabalha irregular seja recolhido para oficina.

O prefeito Sidiney Salomé (PMDB) precisa tomar medidas imediatas, a fim de que se evitem outras tragédias, como a de Gleidson de Almeida Gomes, popularmente conhecido como Maranhão, funcionário público municipal, que perdeu a vida aos 38 anos, quando estava a serviço, no período noturno, no DAE (Departamento de Água e Esgoto) em 22.09.2012.

Até hoje, ninguém explicou nada sobre a morte deste trabalhador.
Com a palavra, o prefeito e os vereadores que são os fiscais do município de Araputanga. O MP precisa também tomar uma atitude em realação ao descaso por parte dos Poderes Executivo e Legislativo.

Esse post foi publicado em Araputanga, Mato Grosso e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário ...... opine sobre o que você acabou de ver

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s