Rio Paraguai vai invadir Rodovia da ponte de Cáceres a BR-070 em pouco tempo


 

A obra “Bacia Hidrográfica do Rio Paraguai – MT: Dinâmica das águas, uso e ocupação e degradação ambiental” lançada pela editora Cubo, traz uma revelação preocupante: no trecho da BR-070 entre a Ponte Marechal Rondon e o Posto da Polícia Rodoviária Federal são registrados mudanças no curso do rio que, em poucos anos, vai atingir a rodovia, provavelmente na altura dos pontos conhecidos como vazão I e II da rodovia. O professor Gilmar Batista Marostega, um dos autores do livro, espera que o livro possa contribuir, com indicativos para planejamento de políticas de transporte

“Este processo natural é acelerado também pela ação do homem como com a ocupação irregular das margens, retirada da vegetação e no uso de grandes embarcações”, completa Marostega.

O livro reúne em 16 capítulos resultados de pesquisas realizadas no corredor fluvial do rio Paraguai entre a foz do rio Seputuba e a foz do rio Jauru no município de Cáceres. Além de Gilmar Batista, está entre os autores o professor do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, IFMT, Campus Cáceres, Juberto Babilônia de Sousa.

Organizado pela professora da Universidade do Estado de Mato Grosso, Célia Alves de Souza, doutora em geografia, o trabalho conta com resultados de estudos subsidiados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq sobre questões ambientais como clima, geologia, geomorfologia, solos e vegetação, uso e ocupação das margens, dinâmica fluvial e degradação ambiental da bacia do rio Paraguai em Cáceres.

Do IFMT, o professor Juberto Babilônia, doutorando em Geografia, integra o corpo editoral da obra. Juberto é um dos autores da pesquisa sobre o Sistema Hidrográfico do Rio Paraguai -MT, publicada no primeiro capitulo do livro, e da pesquisa sobre Ambiente do corredor fluvial do rio Paraguai entre a cidade de Cáceres e a estação Ecológica da Ilha de Taiamã- MT que compõe o segundo capítulo da obra.

O professor Gilmar Marostega, mestre em Ciências Ambientais, participou do estudo sobre a dinâmica fluvial do Rio Paraguai com análise, monitoramento da erosão, transporte e deposição de sedimentos (areia, silte e argila ) e a modelação da paisagem e curso em trechos do rio que resultou no nono capítulo do livro intituladoFeiçoes deposicionais e composição granulométrica dos sedimentos em alguns trechos do rio Paraguai: Passagem Velha, Barranco do Touro, Baía do Quati e Foz do Córrego Padre Inácio no município de Cáceres – MT.

O livro poderá ser consultado em bibliotecas públicas municipais e estaduais de Cáceres, na Unemat, na biblioteca do IFMT e no laboratório de pesquisa e estudos de geomorfologia fluvial da Unemat.

Entre os autores estão professores da Unemat e do IFMT em Cáceres, da Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT, Universidade Federal Fluminense, UFF, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, UFMS, Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, e da rede municipal de ensino, além de bolsistas de extensão do CNPq, graduados e mestrandos da Unemat.

Esse post foi publicado em Mirassol e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário ...... opine sobre o que você acabou de ver

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s