Sem combustível em ônibus escolar, alunos deixam de ir às aulas em MT


Crianças e adolescentes que moram nas comunidades rurais de Nossa Senhora do Livramento e Poconé, municípios a 42 e 104 quilômetros de Cuiabá, estão há duas semanas sem ir até as escolas. O motivo é que os ônibus que fazem o transporte dos alunos estão parados por falta de pagamento de combustível fornecido pelo governo do estado. A Secretaria de Estado de Educação afirmou que o pagamento foi realizado nesta quinta-feira (18).

No total, são oito veículos que atendem a 20 comunidades rurais desses municípios. De acordo com os diretores das escolas, há duas semanas os ônibus deixaram de andar porque o posto responsável pelo abastecimento se recusa a fornecer o combustível por falta de pagamento.

Na Escola Estadual Antônio Garcia, em Poconé, as salas de aula estão vazias. A diretora da unidade de ensino, Elaine Matos, diz que até tentou resolver o problema com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc). “Desde o início de setembro nós entramos em contato com várias superintendências da Seduc para passar o problema, mas até agora não foi resolvido”, disse Elaine.

Dos 500 alunos que estudam naquela unidade, cerca de 95% deles moram nas comunidades rurais e dependem dos ônibus. “São 22 quilômetros. Não tem condição de trazer”, disse a mãe de um dos estudantes.

No entanto, os pais e professores dizem que não é a primeira vez que isso ocorre. “Você vai atrás de uma secretaria e eles passam pra outra e fica nesse joga de empurra, né? Então, de quem é essa culpa? Sabendo que a educação é prioridade e que nós moramos no campo, precisamos do transporte”, reclamou a professora Edinalda Oliveira.

A falta de ônibus escolares afeta a comunidade rural Ninho das Águas, na cidade de Nossa Senhora do Livramento. De acordo com a direção da Escola Estadual Monte Herman, a prefeitura não recebeu verba do estado para pagar a empresa do transporte.

Outro lado
Em nota, a Seduc-MT informou que ainda na quinta-feira (18) foi enviado o pagamento da quinta parcela do transporte escolar em Mato Grosso. A estimativa é que em dois dias, prazo das transações bancárias, o dinheiro esteja liberado para as prefeituras.

Esse post foi publicado em Mirassol e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário ...... opine sobre o que você acabou de ver

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s