Polícia recupera cabeças de gado roubadas em Mirassol D’Oeste


Cinquenta e duas cabeças de gado roubadas de uma fazenda de Mirassol D’Oeste foram recuperadas, pela Polícia Judiciária Civil em uma operação integrada da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) de Várzea Grande e da Delegacia Municipal de Mirassol D’Oeste. A Polícia Civil investiga a ação de uma quadrilha especializada em roubo de gado que atua no interior do Estado.

O gado foi encontrado, na segunda-feira, em uma fazenda do município de Jangada (80 km ao Norte). Uma arma de fogo calibre 36, sem registro, foi apreendida em posse do proprietário da fazenda

Um caminhoneiro e o proprietário da fazenda foram detidos e estão sendo ouvidos nesta tarde na Delegacia de Roubos e Furtos, de Várzea Grande. Outro caminhoneiro, residente em Poconé (104 km ao Sul), já foi identificado. O delegado titular da DERF, Francisco Kunze, irá autuar o dono da fazenda, Joaquim Rocha do Nascimento, por posse ilegal de arma de fogo e receptação do gado. O motorista será ouvida como testemunha, por ter sido contratado para fazer o frete do gado.

O roubo ocorreu no dia 22 de setembro quando quatro homens armados invadiram a fazenda, rendendo a família e funcionários. Enquanto as vítimas estavam amarradas, um motoqueiro indicava o caminho da fazenda para quatro caminhoneiros que fariam o transporte de 123 cabeças de gado roubadas da propriedade.

O delegado Walfrido Franklin do Nascimento, que responde pela Delegacia Municipal de Mirassol D’Oeste, solicitou o apoio de policiais civis da DERF Várzea Grande que passou a auxiliar nas investigações.

Durante as diligências, os investigadores conseguiram deter um dos caminhoneiros que estaria atuando como coordenador da ação dos motoristas, que trabalharam para quadrilha no dia do crime. Em entrevista com os policiais, o acusado confessou que parte das cabeças de gado roubadas estariam escondidas em um pasto de uma fazenda na cidade de Jangada (80 km ao Norte).

Na segunda-feira, policiais civis se deslocaram para a fazendaEsperança, em Jangada, e no local apreenderam 52 das 123 cabeças de gado roubadas. Segundo o proprietário da fazenda, o pasto teria sido arrendado por Edson José de Almeida Meira, conhecido como “Edinho Meira”, acusado de chefiar uma quadrilha especializada no roubo de gado no Estado.

A quadrilha chefiada por “Edinho Meira” já foi alvo de investigações da Polícia Civil nas operações “Boi Gordo”, em 2010, e “Campeiro”, em 2002.

No amanhecer de terça-feira, um funcionário de “Edinho Meira” esteve na fazenda Esperança, para levar alimento ao rebanho bovino, mas ao avistar os policiais fugiu abandonando cavalo, carroça, e o sal que seria usado para alimentar o gado.

Fonte: jornaloeste

 

Deixe um comentário ...... opine sobre o que você acabou de ver

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s