Mulheres apostam no empreendedorismo em Mirassol D Oeste


Os temas envolvem economia doméstica, agroindústrias familiares, alimentação alternativa, saúde e qualidade de vida da mulher que mora no campo. Também são oferecidos cursos e oficinas de produção de vários tipos de artesanato.

Todo ano, durante o Encontro de Mulheres Rurais de Mirassol D’Oeste, elas têm espaço reservado para expor os resultados de tudo o que aprenderam. O evento, instituído pelo projeto de lei nº 469 de 25/03/96, faz parte do calendário de atividades da Prefeitura e acontece sempre em agosto.
A aposentada Edite Maria da Cruz, 64 anos, é uma das líderes rurais mais antigas, chamada por muitos de “madrinha”, devido ao seu empenho e dedicação junto à Comunidade Veredinha (que fica a 17 km de Mirassol). O trabalho da líder rural é organizar as pessoas da comunidade para realizarem eventos que promovam a integração, o lazer e o fomento profissional da comunidade. “O nosso grupo de mulheres recebe, há muitos anos, a orientação da Concita (extensionista social da Empaer), que vem aqui nos ensinar desde cursos de artesanato, bordado, pintura, doces caseiros, geleias, entre outros. Eu não levo nada para expor nos encontros de mulheres, mas eu quero que elas levem. Eu incentivo para que elas tenham o dinheirinho delas, porque eu já sou aposentada e eu e meu marido ainda temos a nossa “vendinha” aqui na comunidade”, conta dona Edite. Ela mostra, orgulhosa, a homenagem que recebeu da Empaer em 2007, pelos 25 anos de liderança junto à comunidade Veredinha.
A artesã Cleide Hortência dos Anjos, 45 anos, mora na comunidade Veredinha há 26 anos e produz arranjos de flores artificiais, reaproveitando tocos de madeira natural encontrados em seu próprio sítio. “Eu sempre ajudei meu marido na roça. De uns cinco anos pra cá, eu tenho feito esses arranjos de flores e os bordados, patch colagem no pano de prato, que eu aprendi aqui mesmo na comunidade com o pessoal da Empaer, principalmente com a Conceição. No encontro de mulheres rurais eu tenho mais chance de mostrar meus trabalhos”, explicou dona Cleide, que também já foi premiada no concurso de pratos (salgados) promovido pela Empaer.
Já na Comunidade Rancho Alegre, dona Neide Barleta dos Santos, que mora na comunidade há 20 anos, produz vários tipos de bordados em pano de prato: ponto cruz, crochê, sianinha, vagonite, bordado em crivo, patch colagem, bordado em tecido xadrez e o fuxico. Também foi ganhadora do Concurso de Hortas Domésticas em 2010 e o Concurso de Pratos (doce) em 2011 com o “potinho de requeijão com geléia de manga”. Neide afirma que aprendeu muita coisa com os cursos que a Empaer leva para as produtoras. “Eu aprendi muitas coisas com os cursos que a Empaer traz para a gente. Eu fico ansiosa esperando o dia do encontro das mulheres rurais, porque é o momento da gente se encontrar, trocar experiência e continuar aprendendo”, explicou.

 

Fonte: Cenario MT

Esse post foi publicado em Mirassol e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário ...... opine sobre o que você acabou de ver

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s