Educação infantil terá caderno específico em Mato Grosso


Um caderno específico para educação infantil será escrito para complementar as Orientações Curriculares, coletânea de documentos subsidiadores de práticas pedagógicas no Estado de Mato Grosso. O trabalho de formatação deve se iniciar no próximo ano e será elaborado conjuntamente entre a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e Movimento Interforuns de Educação Infantil do Brasil (MIEIB/Centro-Oeste). O tema foi debatido durante o IV Encontro Regional do MIEB-CO/Seminário Estadual de Educação Infantil realizado no período de 29 a 31 de agosto, em Cuiabá.

Tecendo uma breve avaliação histórica durante o evento, a assessora especial da Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso (Seduc/MT), Rosa Neide Sandes de Almeida, cita que muitos estados desobrigaram-se a observar a infância no processo educacional limitando a uma atuação assistencialista.

“Falamos de Educação Básica, da continuidade de uma política de educação, e o Estado tem o dever, a responsabilidade de agir. Se quisermos toda criança lendo e escrevendo aos oito anos é preciso trabalhar a base. Nossas Orientações já contemplam a educação infantil, mas queremos uma discussão mais profunda e participativa. Um caderno específico será um norte para os profissionais. O brincar, o cantar possuem respaldo pedagógico”.

Ciente de que muitos investimentos são necessários para que o acesso à educação infantil seja garantido no País de forma geral, Rosa Neide defende estratégias conjuntas e pontua que o Plano de Ações Articulada (PAR) é uma importante ferramenta do Ministério da Educação (MEC). “Talvez seja, a melhor estratégia no que tange a reestruturação da rede física. O PAR possibilita investimentos no pedagógico, na formação do profissional, para ampliação estrutural e de acesso ao transporte”.

Mestranda pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) defendendo uma tese que debate a formação do profissional para atendimento as especificidades da criança, a professora Menilce Silva, avalia que mais investimentos devem ser feitos ainda na academia. “Entendo que é incipiente. O conhecimento deve ser mais pormenorizado, com respeito à identidade dessa criança”.

A premente a necessidade de elaboração de um conteúdo regional que ajude a nortear atividades pedagógicas em Mato Grosso. A avaliação é da diretora da Escola de Educação Infantil Chapeuzinho Vermelho, Jeane de Souza Cintra. “Quando sentamos para a elaboração de nosso planejamento pedagógico não localizamos material com a identidade regional, o que dificulta o processo de atendimento. É preciso o investimento em formação dos profissionais, o que irá refletir no atendimento das crianças e de suas especificidades”. Jeane é diretora de uma creche que atende a 225 crianças (de zero a seis anos) na cidade de Mirassol D’Oeste.

 

Fonte: Da Assessoria/Seduc-MT

Esse post foi publicado em Mirassol e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário ...... opine sobre o que você acabou de ver

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s