Cuiabá perde maior pescador de Mato Grosso


Pescador mais premiado de Mato Grosso nas décadas de 70 e 80, o policial civil aposentado João Coriolano de Souza, o popular “João Paraíba”, 83 anos, faleceu na noite desta quarta-feira , vítima de falência múltipla dos órgãos, no Hospital Jardim Cuiabá. Ele deixa a mulher, Inês Coelho de Souza, três filhos (Helena, Edna e Eraldo), oito netos e um bisneto. O casal teve ainda mais dois filhos – Edivaldo e Edson (in memorian), já falecidos.

Natural de João Pessoa (PB), João Paraíba chegou a Cuiabá em 1947. Amante da boa pesca, ele conquistou, em cinco oportunidades, a principal categoria – Sênior – do Prêmio ‘Pescador do Ano’, promovido pela Federação Mato-Grossense dos Pescadores, em 11 edições. “O rio Cuiabá é como se fosse um pedaço do meu corpo e uma extensão da minha alma”, costumava dizer ele, após se tornar um implacável ativista ambiental, em especial contra a pesca predatório e a derrubada das matas ciliares das margens dos rios e córregos.

Como defensor do rio Cuiabá, ao lado de Massairo Okamura, foi o primeiro a conquistar espaço na mídia nacional para denunciar a morte dos córregos da Capital e, por conseqüência, a ameaça à vida na bacia pantaneira. “Sem ele, por certo, dificilmente Massairo Okamura seria sido reconhecido em seu trabalho ambiental”, atesta o presidente da União da União Cuiabana de Associações de Moradores de Bairros (Ucamb), Edio Martins de Souza, ao lembrar que João Paraíba atuava nas bases, enquanto Okamura ia para o embate de cúpula…

“Da terra onde nasceu, na verdade, ele só trouxe o apelido, porque jamais vi alguém apaixonado por Cuiabá, como ele”, assegura o economista Nelson Maurício de Souza, seu cunhado e compadre.

Mesmo se auto-denominando ‘apolítico’, ele tinha forte atuação em organizações sociais. Foi fundador do bairro Cidade Verde (Cohab Velha), em 1968, e, depois, em 1977, fez parte da primeira diretoria da Associação dos Moradores do Bairro Cidade Verde, nos primórdios do movimento comunitário de Cuiabá.

Na década de 70, também ajudou a fundar a Associação dos Investigadores e Escrivães da Polícia Civil, que deu origem ao atual Sindicato da Polícia Civil (Siagespoc), e, por ser muito religioso, contribuiu para decisivamente para a fundação da Paróquia Nossa Senhora da Medianeira, no bairro Novo Terceiro.

João Paraíba está sendo velado na Capela Lírios, nos Jardins. Seu enterro está marcado para às 16 horas, no Cemitério da Piedade, na rua Batista das Neves, área central de Cuiabá.

Fonte: http://www.aguaboanews.com.br

Esse post foi publicado em Mirassol e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário ...... opine sobre o que você acabou de ver

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s